sábado, julho 16

..:: Smallville: Uma história de amor ::..

Então, eu tentei ficar longe e não dar mais importância, mas a verdade é que não dá pra esquecer sete anos de risos, raivas, choros, sonhos...

Em 2011 eu tive notícia de que Smallville estava terminando... Depois de 10 anos (Engraçado, eu estou começando a ficar repetitiva em relação a essa data) e mesmo eu não tendo acompanhado os últimos três anos da série, eu sei que eu vou sentir falta.

Smallville trouxe uma nova abordagem para o mito superman e reforçou a adoração que muita gente tinha por ele. Smallville mudou tanto que, para muitas pessoas, a história poderia ter tido um final completamente diferente. Isso porque, Smallville resolveu retratar uma época da vida do Clark que não foi abordada em lugar nenhum, a adolescência dele, quando ele começou a descobrir os poderes e a relação, a linda relação que ele tinha com a família.

Eu sempre falei que, o Superman era meio frio com as pessoas, mesmo sendo o protetor delas, ele não se aproximava de ninguém, a não ser Lois Lane e Jimmy Olsen, mas até mesmo eles, ele se mantinha afastado.

Smallville não, a série mostrou um Clark humano, com problemas e dúvidas de qualquer pessoa no planeta. Era a capacidade do Clark de ver o bem nas pessoas que me aproximou tanto da série. Mesmo sendo ficção científica, a série retratava os relacionamentos. Familiares, amorosos, com os amigos... Tudo isso, sendo representado por um cara (LINDO) 10 anos mais velho de 1,91m (Mas como eu vi num filme hoje, idade é apenas um número, o que vale é o que você tem por dentro).

Tenho certeza que os cinco primeiros anos da série foram os melhores, pois foram neles que aprendemos a ver o CLARK e não somente o Jor-El. E de todos os poderes do Clark, o que ele tinha de melhor não era a super força, não era a visão de raio-x, nem muito menos a super velocidade, era o coração dele. Era ele quem fazia com que o Clark tivesse tanta força.

E ao falar de coração, não podemos esquecer aquela que foi o coração dele... Lana Lang. Era ela quem fazia o Clark esquecer os problemas, era ela que fazia com que os olhos dele brilhassem, e ele desse seu sorriso mais sincero. Certa vez eu li que Lois Lane era uma ponte para a humanidade do superman... Do SUPERMAN. Claro que havia um grande espaço para a mãe dele também, mas o amor que ele sentia pela Lana era incondicional. E ele nunca a deixaria sozinha... Isso era o que era o mais bonito neles. Eles estariam sempre juntos, não importa o que acontecesse. E olha, aconteceu muita coisa. E na maioria das vezes devido ao Lex (Bem, pelo menos depois de ele ter se apaixonado pela Lana).

Foi a Lana quem mostrou ao Clark o poder de um amor infinito, puro, forte. A Lois? Mostrou pra ele que já estava na hora de crescer, seguir em frente, abraçar seu destino (Mesmo eu ainda preferindo, infinitamente, a Lois Lane clássica, egoísta que falou que não saberia lidar com a “profissão” do marido). A Lana nunca pediria isso. Tanto que ela tentou se afastar por várias vezes, mas o amor que ela sentia por ele, a fez voltar várias vezes.

Clique no link para ver o video de despedida da Lana e do Clark.

Lana, Lois, mas alguns devem estar se perguntando: E a Clhoe? Ela ensinou ao Clark que ele nunca estaria sozinho. Que sempre teria alguém para apoiá-lo. E assim ela o fez até o final. E mostrou pra ele que ele estava errado. É isso que os amigos fazem. Nunca deixam seus amigos sozinhos, mostram pra eles o caminho certo (Claro a escolha desse caminho, vai da cabeça de qualquer um). Era linda a amizade deles dois, e foi dela um dos momentos mais lindos e tristes da série:

"Eu quero te contar um segredo. Não sou quem pensa que sou. Meu disfarce é tão sutil que não sei como você ainda não reparou. Sou a garota dos seus sonhos, disfarçada de sua melhor amiga. Às vezes quero arrancar essa máscara [...] mas não posso, porque você teria medo e fugiria. Então resolvi que é melhor viver com a mentira a expor minha verdade. (Isso é bem mais fácil quando está inconsciente). Meu pai diz que há dois tipos de garotas. Aquelas que você esquece e aquelas que cativam. Espero ser a última. Eu posso não ser a sua amada hoje, mas vou liberá-lo agora, esperando que um dia volte pra mim, porque acho que você vale a espera"

Clique no Link para acompanhar a parte da Carta da Clhoe.

Acho que essa frase foi a tradução de muitas situações vividas por muita gente no planeta, e provavelmente, a frase foi a mais repetida da série... Quer dizer, talvez a segunda, pois a frase “No matter what, I Love You” deve ainda hoje rolar pelos fóruns da série. A verdade é que independente da frase usada, ou do seu personagem preferido, Smallville vai deixar uma lacuna que vai ser muito difícil ser tapada por outra série.

Agora, para o alto e avante, aguardando na fortaleza da solidão, a próxima produção sobre o Clark Kent e suas aventuras.

Lobinha.

4 comentários:

NCaldas disse...

no fim desse post eu choro:

(x)sim
(x)com certeza
(x)que pergunta imbecil, LÓGICO
(x)SEMPRE VOU CHORAR!

Emanuele Clois disse...

T_T so uma coisa MORRO DE SAUDADES DE SMALLVILLE

Josué Formiga disse...

FALOU POUCO, MAS FALOU BONITO. A SÉRIE ERA PARA CONTINUAR TALVEZ ATÉ NO LUGAR DE SUPERNATURAL QUE NÃO TEM A MENOR GRAÇA.


LOIS EU TI AMO!!!!

JR. CYRINO disse...

e se passaram 4 anos ... e a lacuna ainda existe.... :(