sábado, junho 1

Marcha para qual Jesus?






Eu juro que eu evito, ao máximo, não entrar em questões polêmicas aqui no meu blog, gosto de tê-lo para passar o tempo, escrever minhas idiossincrasias e coisas afins, mas, às vezes, eu não consigo ficar calada.

Vejam, hoje aconteceu aqui em Manaus a tal Marcha para Jesus. Assim, eu sou o tipo de pessoa que tenta ter respeito por todo e qualquer movimento religioso que existe. Respeito todas as religiões que respeitam a minha, e assim vou vivendo.

O problema começa quando acaba este respeito. Acho que essa Marcha para Jesus uma tremenda de uma palhaçada. São pessoas que ficam gritando, sujando as ruas, atrapalhando o trânsito e ainda atrapalha os sistemas emergenciais. Uma ambulância, por exemplo, quase foi virada porque esses “fieis” não deram passagem a ela... Quer dizer, se o paciente morresse, a quem processar? À Deus? Claro que não, pois Ele não tem culpa da idiotice dos seus seguidores.

E desculpem, a partir do momento que um evento atrapalha os sistemas emergenciais, o trânsito de uma cidade toda e a vida de muitas pessoas, deixa de ter qualquer objetivo mais sério que não seja a baderna. Tudo bem que Jesus falou que onde houver uma reunião em nome Dele, lá ele estaria, mas também, tenho certeza que ele jamais impediria uma ambulância de passar.

Essa marcha, pela sua magnitude, poderia e DEVERIA muito bem ir para um local mais distante, onde não atrapalhasse muita gente, e local assim por aqui pela cidade é o que não falta.

Agora, vai tentar argumentar isto com alguém que seja seguidor desta sei... Ops Religião? Gente é mais fácil ser absolvido de um homicídio você tendo confessado, do que fazer alguma criatura dessa entender. Sei lá, parece que eles têm lavagem cerebral. Não aceitam críticas ou coisa parecida. Vai falar que isso atrapalha a cidade, sem nem entrar no mérito da coisa toda, e você já é acusado de não conhecer Jesus.

Desculpa, mas esse Jesus que esse bando de robô preconceituoso prega eu não quero conhecer mesmo. Por que o MEU Deus é um Deus tolerante, respeitoso e paciente. Não vou ser hipócrita de falar que gosto desse tipo de coisa, porque não gosto mesmo. As pessoas que frequentam essa “igreja” geralmente acha que é dona da verdade, não aceita qualquer outra forma de religião fora a dela e ainda critica as outras que existem há mais de dois mil anos.

No dia em que essas pessoas começarem a entender que existem outras pessoas no mundo fora elas, e passarem a respeitar todas e eu falo TODAS as outras formas religiosas que existe, vou me calar. Enquanto isso, não mesmo.

Vanessa Carvalho.

9 comentários:

Alessandra disse...

Desculpe- me, mas assim como eles você acabou de ser preconceituosa... Isso foi uma crítica ao que você postou, e não a você que nem conheço!!!

Vanessa Carvalho disse...

Fui e não nego.

Alessandra disse...

Então acho melhor você não lutar por uma causa que você não consegui viver!!! Sem mais...

Vanessa Carvalho disse...

Luto porque é a minha opinião, no meu blog ;)

Danieri disse...

Praticidade e não preconceito....concordo com a autora...e acrecentaria os outros movimentos tipo carnaval.....acho realemnte q ha lugares apropriados pra td....por um lado o "religiosismo" se é que essa palavra existe e por outro a polticagem....estamos ficando meio ilhados...

Thedmilton disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thedmilton disse...

Boa tarde Vanessa Carvalho, quem e você no jogo do bicho p/ falar mal dos evangélicos, eu só acho que vc quer se promover , o dia que vc conseguir tantos seguidores como tem esse Jesus dos evangélico, eu me calo, em quanto isso, vc e mais uma na multidão querendo se promover

Vanessa Carvalho disse...

Quem sou eu no jogo do bicho? Alguém com cérebro.

Vanessa Carvalho disse...

Ah e mais uma coisinha básica... é ENQUANTO a forma correta! "Beijos" SQN.