sexta-feira, abril 25

Caleb Prior (Atenção: CONTÉM SPOILERS)


Há algum tempo estava querendo fazer um texto sobre Divergente, mas não falar especificamente sobre isso, afinal de contas, vai acabar ficando repetitivo. O problema era falar o que sobre Divergente? Pensando que tudo que já havia se falado. 

Então, resolvi falar sobre um dos personagens mais contraditórios e “sem noção” da saga, Caleb Prior, ou irmão da Tris. Desde já vou avisando que, para quem apenas leu o primeiro ou viu o filme haverá spoilers. MUITOS spoilers.

Quando comecei a ler o livro, assim que o Caleb entrou na história, através da visão da irmã, eu fiquei pensando que ele era apenas um menino de 16 anos um pouco assustado ao ver que ou ele seguia seu coração e fazia o que tinha vontade, ou então continuava vivendo a vida que foi ensinado (E muito bem a viver).

Não foi surpresa para mim que ele tenha escolhido a Erudição, já que o mesmo gostava muito do conhecimento. Ele o via como uma arma e quanto mais soubesse melhor poderia fazer ao mundo. A princípio era fácil gostar dele, afinal, quem não gosta, hoje em dia de um nerd, não é?

Como o livro é na visão da Tris, não sabíamos muito o que se passava na cabeça dele, então veio a invasão da Audácia, conduzida pela Erudição à antiga facção dos dois, e ambos, Caleb e Tris (Ou Beatrice, como queiram) perderam seus pais. A morte dos pais foi algo que assombrou Tris durante toda a sua jornada.

Devido a morte dos pais, é claro que ela se aproximaria da pessoa mais presente em sua vida, o irmão, e se esforçou pra isso. Contou sua verdadeira condição numa época perigosa, contou com o apoio dele e achou que assim estreitaria os laços entre os dois.

Então aconteceu o que mais me chocou (Já que O GRANDE acontecimento da saga eu já sabia) foi quando, presa a uma mesa, achando que fosse morrer e querendo entender como Jeanine (Representante da Erudição) sabia de tantas coisas em relação a ela, Tris descobre que havia sido seu irmão quem deu todas as informações. Claro, tenho certeza que todos que leram Insurgente tiveram a mesma reação que eu. Passaram simplesmente a odiá-lo.


Como ele pode ver os pais morrerem, como ele pode ver amigos dele serem mortos por jovens como ele que estavam sendo controlados por uma mulher de mente louca, e ainda assim ajuda-la? Como ele pode sentar ao lado da Tris, acalentá-la, abraça-la, confortá-la, para depois, simplesmente entrega-la de mão beijada a Jeanine? Em as Crônicas de Nárnia, quando Edmundo trai seus irmãos, Aslan, sabiamente fala que a traição é bem mais dolorosa e cruel devido a este fato. Ele estava certo. Mas diferente do Rei Edmundo, Caleb NUNCA se arrependeu do que fez.

Não, ao invés de ele se arrepender, ficou justificando, quase que o tempo todo, que as pessoas não faziam ideia do quanto Jeanine era poderosa dentro da Erudição e o quanto ela sabia fazer com que as pessoas simplesmente a obedecessem. O Caleb VIU a irmã ser torturada por vários dias e simplesmente NÃO fez nada. Ficou apenas analisando os dados como se ela fosse uma cobaia qualquer. E ela só foi salva, porque Peter não queria dever nenhum favor a uma “careta”.

Ele sabia que a irmã iria morrer e mesmo assim, não fez nada. E continuou não fazendo nada. Mesmo quando houve o questionamento de quem entraria na sala vermelha para tentar apertar o botão para o soro da memória jorrar em todo departamento, ele só se voluntariou por “não suportar a ideia de todos o terem escolhido”. 

Algumas pessoas falam que o fato de ele ter sobrevivido e outras pessoas não, foi que ele se redimiu. NÃO. Ele não se redimiu. Geralmente, quando há a redenção nessas histórias, as pessoas... Morrem. É a forma de mostrar que a redenção realmente existiu. Elas morrem para poder mostrar o quanto elas estão dispostas a consertar tudo. Mas o Caleb, quando determinada pessoa ocupou o seu lugar, ele apenas ficou observando (De novo) sem fazer nada.


Ele não se redimiu, ele é um covarde que graças ao altruísmo de alguns personagens (E creio que da autora também) se salvou. Mas ele não merecia. Não mesmo.

4 comentários:

Ludimila Ágatha disse...

Cara, amei ler isso.
Eu li de Divergente a Convergente e você tem razão. Ele realmente não merecia nenhuma das salvações que ele teve, não merecia nenhum amor que ele recebeu de Tris, nenhum tipo de compaixão. Ela o amava muito, e eu entendo um pouco o fato de Veronica ter feito a história do jeito que fez. No mundo existem pessoas que mesmo vendo outras fazendo o mal por elas, não deixam de amá-las. O final é extremamente surpreendente (quem leu sabe), eu queria que fosse diferente. Mas mesmo assim, Veronica Roth me surpreendeu por ser seu primeiro trabalho, e eu lerei qualquer outro livro que ela publicar. Espero que ela nunca decepcione a nós, leitores.
Divergente já é um dos meus favoritos.
Beijos.

Naty:D Cyrus disse...

Nao gostei q o Caleb seja um traidor :((

Tanirah Melo disse...

Eu não li o livro, portanto minha opinião é de quem conheceu Caleb Prior apenas pelo filme. No primeiro filme, me parecia ser apenas obediente e medroso, mas demonstrava amor e compaixão. Já em Insurgente, comecei a desconfiar quando no trem dos divergentes, ele deixa Tris quase morrer e fica com aquela cara de coitado. E depois quando ele está em erudição novamente e diz que está disposto a sacrificar a irmã. É triste essa cena, mas quando Tris "morre", nos experimentos ele chora... Por isso minha opinião é que ele não passa de um covarde!!

Livia Maria disse...

Eu n li os livros apenas o filme então acho q em divergente ele era uma pessoa obediente e em insurgente ele estava disposto a sacrificar a irmã para salvar as outras pessoas isso era oq ele pensava tanto q ele disse para a tris q ele está sacrificando a única pessoa que ama e quando ele pensa q ela morre ele chora então simplesmente no filme insurgente ele só fez oq achou q era o melhor pra todos e no filme convergente ele ajuda a irmã com intenção ss de se redimir ele ajuda a tris em quanto o Peter fica contra eles e depois q o caleb entra na sala vermelha e para a passagem do sorro a tris fala pra ele conseguimos e eles ficam se olhando e ele fala é oq se faz pela família e o Peter é expulso de Chicago e nem o outro povo quer ele de volta ele simplesmente fica sozinho então eu acho q no filme caleb n é mal pq ele se redimiu e mostrou q ama a tris