segunda-feira, fevereiro 7

..:: Perigo das Criptonitas Parte II ::..

Depois de ter concordado ajudar Bruce Wayne, Alfred se ofereceu para me deixar em casa. Mas preferi sair com meus próprios meios. A noite estava fria e eu precisava mesmo fazer minha ronda noturna. Ainda não sabia como iria fazer para encontrar Lex Luthor. Ele sempre fazia alguma coisa para chamar minha atenção. E se ele estava junto com o Coringa, provavelmente não iria demorar muito.

O que mais me incomodava era o motivo do Lex querer kriptonita. E o pior, o que o Coringa estava querendo com elas também? Lembro quando ele implantou a discórdia nas ruas de Gotan, em que ele explodiu aquele hospital e fez a cidade inteira ficar apavorada. Metrópoles era tão grande, ou ainda maior que Gotan e eu fiquei pensando se ele repetiria isso novamente. Tirei isso logo da minha cabeça, se tem uma coisa que os criminosos do tipo do Coringa não fazem é repetir seus golpes. Ele estava atrás de dinheiro, isso estava claro, mas como ele iria conseguir dinheiro através de Kriptonita, era que eu não conseguia entender. Ainda fui visitar a Fortaleza da Solidão para ver se havia alguma coisa nos cristais que pudessem me ajudar. Mas o que eu encontrei foi que Kriptonita, além de criar efeitos colaterais em mim, pode ser usado para manipular a memória humana. Talvez seja isso que eles estão pretendendo, manipular a mente humana para cometer roubos, furtos e todo o tipo de algazarra. Mas, se o Coringa estava com Lex, dinheiro era o que ele menos iria precisar. Voltei para Metrópoles para continuar numa ronda.

Enquanto resolvia pequenos problemas como um roubo a um banco, um assalto à mão armada, essas coisas, pensei que seria bom dar uma passada nos arredores de Smallville apenas para ter certeza que tudo estava bem. Não poderia parar para ficar, mas ao menos ficaria mais tranqüilo de saber que as coisas lá ainda estão calmas. Foi quando eu estava indo para a direção de Smallville que eu o avistei. Seria impossível para um olho humano avistá-lo envolto às sombras, mas para mim? Respirei fundo e fui até ele.

“O que você está fazendo aqui?”
“Bom, enquanto você estava na sessão ‘saudade de casa’ eu resolvi fazer um pouco seu trabalho”
“Alguém já falou pra você que esse sarcasmo não é legal?”
“Constantemente. Então, descobriu alguma coisa na sua casa gelada?”
“Pouca coisa. Mas o que eu pude notar, é que da Kriptonita verde, o Coringa pode criar um veneno/elixir para manipular a mente das pessoas. O que eu não entendo é por que ele pediu a ajuda do Lex e como eles vão fazer isso.”
"É você pode estar com a razão. Para onde você estava indo agora?”
“Ver se as coisas em Smallville estão bem.”
“É lá que elas estão!” – Notei que isso não foi uma pergunta. Apenas uma retórica. Por mais que eu não suportasse o jeito desse cara, tinha que admitir que ele era inteligente.
“As vermelhas e algumas verdes. Enterradas.”
“Em uma caixa de chumbo.” – Outra afirmação. Esse cara era bom, era muito bom. “Certo, vamos fazer o seguinte... O Coringa sabe que eu estou atrás dele, ele sabe que eu sei que ele quer aprontar alguma, então não irá fazer nada por enquanto. O seu amigo Lex é que me preocupa. Ele é inteligente e já deu trabalho para você algumas vezes. Eu preciso saber tudo o que você sabe sobre ele.”

Falar de Lex Luthor pra mim era complicado. Por mais que eu tentasse esquecer, ele fez parte do meu passado, faz parte do meu presente, e eu acho que ainda vai fazer parte do meu futuro. Lembrar de coisas que eu fazia o possível para esquecer era complicado. Mas ele estava certo. Tinha que colocá-lo a par de tudo o que eu sabia daquele homem. Acho que tinha uma idéia de onde poderíamos começar a procurar.

“Escute, se você quer conhecer Lex Luthor, precisamos voltar a Smallville.”
“Você não está pensando que eu vou até...”
“Se você quiser minha ajuda, ótimo, senão, posso deixá-lo aqui sozinho. Lex Luthor não é alguém para ser subestimado. Lex Luthor é alguém para ser respeitado. Não será com força que você irá vencê-lo. Você deveria saber disso muito bem. Força bruta nunca funciona com pessoas ricas, excêntricas e extremamente inteligentes.” – Outro sorriso no canto da boca. Acho que eu acertei em cheio.
“Então, o que você sugere?”
“Precisamos ir a Mansão Luthor, em Smallville.”
“Entrar no covil das cobras? Gostei disso. Vá à frente. Eu alcanço você.”

Eu estava no meio do caminho quando avistei um pequeno ponto preto me acompanhando. Por mais que eu aumentasse a velocidade, o pequeno ponto não ficava longe. Esse cara deve ter gasto uma nota preta para criar esse carro. Se bem que minha idéia de ‘nota preta’ é bem distante da dele.

“Então, por que vocês viraram inimigos, afinal de contas? Vocês não eram amigos?”
“É uma longa história.”
“Nós temos tempo.”
“Incompatibilidade de gênios... Sinceramente, essa idéia de transmissor não me agrada. Não estou acostumado a fazer a ronda com alguém em minha cabeça.”
“Tudo bem, se você não quiser falar, não irei insistir. Mas você me deve uma história. Chegamos.”

Tive que respirar fundo antes de descer para perto do Bruce. Aquela casa era enorme e eu sinceramente não sabia por onde começar. Fazia anos que eu não colocava os pés naquela mansão e eu nunca havia notado, que, ela vazia era fria, sem emoção alguma. Se bem que, eu duvido muito que alguma vez aquela mansão havia presenciado qualquer forma de emoção humana.

“O que você acha que encontraremos ai dentro?”
“Com muita sorte?” – Perguntei sem olhar para o homem encapuzado ao meu lado.
“Sim.” – Respondeu ele da mesma forma.
“Não sei lhe responder. Nós temos que...” - Mas já era tarde demais, ele já havia escalado a frente da casa com alguma parafernália do seu cinto e já estava cortando o vidro do observatório que havia na parte mais alta da mansão. Soltando um suspiro dei um pequeno impulso e aterrissei suavemente ao lado dele. “Por que você não espera que eu ao menos diga que você pode fazer isso?”
“Não há ninguém dentro da casa, vamos logo.”

(Continua...)

Um comentário:

Little Lois Lane disse...

Realmente, Lex é MULTImilionario, porque o Coringa nao arrancou a grana dele???
nao faz sentido ter tanto trabalho so pra conseguir uma pechincha que o Lex poderia fornecer
a ele.
KKKKKKKKKKKKKK o Morcegão não é chegado mesmo no CK, até sabe definir os sentimentos e ações
do Clark/Super.
Eles entraram na casa?! Oh loco, ao menos estao começando a SE SUPORTAR hauhauhauhauha
uyaaaa adrenalina é TUDO!